Música!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Tens

Tens areia nos olhos, de maresia, poesia e luz. Tanto querer que se estagna em noites suaves de prosa muda. Quando lhe vejo o mundo parou. O instante da descoberta é toda a maresia do olhar até o beijo de olhos nos olhos. Não importa até quando esperar desde que o amor seja breve. Além de breve há de ser lento, misterioso e dotado de uma paz contagiante. Nada de nervosismos e ansiedades. Quero paz no coração ferido.

Ainda talvez o tempo se vá conosco como um furacão de lembranças. Não penses que agora a vida bastou no sonho. Já lhe disse, a esperança jamais cessa e a lembrança quando doce alucina. Um instante de saudade fascina nesses encontros perdidos em versos, ganho em tristeza, saudade e melancolia. Basta esse aroma a desejo e ternura. Paz amor, sossego e alento. Nada mais.

Talvez apenas um café para acompanhar a solidão.

Nenhum comentário: