segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Pingo

A canção que compõe a minha vida é quase silenciosa, tem uma prece em forma de contentamento, mas não foi feita para todos ouvirem. Nem mesmo quem amo a ouve. Na maioria das vezes também não ouço nitidamente as notas e espero sempre que ninguém a escute tão rapidamente e a compreenda tão facilmente. A musica da minha vida é breve e suave, por vezes com momentos bons, mas na sua maioria é de tristeza que é composta. No fundo tem pingos aparentando uma chuva, por vezes um trovão na tempestade e depois um raio segue com um silêncio misterioso espalhando luz pela floresta. Em seguida o som aumenta devagar e como se estivesse em uma cachoeira a música continua, suave porém profunda e intensa. Pequenas batidas repercutem como um eco na mata com o som de pássaros ritmados como a uma orquestra. E no final ouvem-se passos a correr até finalmente chegar no mar e mergulhar. Suave e de repente ela termina com um beijo das ondas do mar.


16/02/2009

2 comentários:

Rita disse...

Olá, Luzia

Quando li este seu post, fiquei a imaginar como seria "a canção que compõe a minha vida" e pensando, veio me a ideia de que pode ser ora de brisa, vento e ventania.

Bonito seu blog, parabéns!
Obrigada pela visita ao meu.

Abraços de luz!
;)

Luiza M. Nogueira disse...

Fique a vontade para escrever sobre a cancao da tua vida também. A cancao da minha vida o bonito dela eh que ela sempre esta mudando e agora se fosse escrever de novo sobre ela muitas coisas mudariam e muitas seriam parecidas com essa cancao. Enfim talvez eu escreva sobre isso. Obrigada vc por passar por aqui!

Abraços luzidios!

:)