domingo, 3 de janeiro de 2010

Escuridão


No escuro dessa canção
as sombras são apenas ilusão.
No caminho da noite chove solidão
na cidade dos sonhos.
Corre na avenida a saudade perdida.
Um segundo sem par
e agora como é que faz para voltar?

A lua brilha jamais esquecida
na noite do nosso olhar.
E de repente voltou, serenou o mar.
O vento carregou ternura no olhar
ao navegar nessa imensidão,
nas voltas do coração
a ternura se desfez na escuridão.

4 comentários:

Anônimo disse...

Luiza esqueci de te desejar um 2010 cheio de luz, beijos.

Nydia Bonetti disse...

Versos de luz...

Beijos!

Estarei por aqui. :)

Francisco Vieira disse...

Boa noite!
Grato pela sua visita la ao meu tasco :-)

Ps: tentei me registar aqui, mas nao vejo onde...estarei ainda zonzo pelo revellion?! lol
Bjs, Francisco

Luiza M. Nogueira disse...

Anônimo: obrigada e para ti tbm!

Nydia: Seja bem vinda! :)

Francisco: Zonzo ou nao seras sempre bem vindo! Bjs