segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Oceano Infinito


A maresia corre livre no olhar profundo.
A ternura cresce e no caminho insiste.
É aquele jeito de quem sonha no mundo
e risonho acolhe tudo aquilo que existe.

A esperança nasce sempre a cada segundo
enquanto o instante do encontro ainda persiste.
Presença sensível com os olhos no mundo.
Jaz oceanos na paz de quando partiste.

Aprendiz do instante fugaz de cada verso.
A beleza afinal gira pelo universo
acompanha a eternidade em vendavais.

Percorre suas vivências, preciosos florais.
Escuta agora os sinais transcendentais
despertos dessa doce alma que aqui converso.


*

3 comentários:

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo

Paula disse...

Gostei de te ler e da tua forma poetica de te expressares.

Continua...

Luiza M. Nogueira disse...

Profeta: Mágico beijo

Paula: Obrigada, deixeu um recadinho tbm no seu canto. Bjs.