Música!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Pequenos Pensamentos


1.
Eternamente. Queria fazer um poema sobre as coisas pequenas que nos devoram os sentidos. É eternidade contida em sons que são partidas e regressos constantes em vibraçao. Deixar ser...a vida como ela é, simplesmente!


2.
Ainda estou eletrizada de tanta leitura perdida.
Eletrocutada por versos banais que invadem a vida
em sonhos tortos, a derreter a beleza
de um pobre agora fugidio.
Lentamente.
A dança esgota-se, vai perdendo a força
inesgotável do prazer.
Tremem as mãos ao escrever
que as palavras na poesia
são instantes de beleza fugidia.
Não duram muito nem muito pouco
mas o quanto permitimos
nos surpreender com elas.

Um dia quero parar de escrever bobagens
para escrever poesia!


3.
Aconteceu instantâneamente sem me dar conta do que ocorreu, como quando o amor passa e nos apercebemos que o mundo parou por alguns instantes. E de repente tudo passou a fazer todo o sentido. Pra que esperar passar enquanto tudo passa agora repentinamente? É não, é sim, é talvez um desassossego atemporal que a alma respira sem se dar conta que repara, que renasce, que vive. Era para uma pessoa, agora é para todos e que se espalhe para durar mais, para fluir, para ser eterno enquanto puder! Se antes fechava a poesia e derramava melancolia. Agora não quero saber. Só a poesia importa! Muitas pessoas são lindas e tudo o que permanece é uma lembrança viva nas recordações. Acorda a beleza da vida em cada gesto de amor...pra que dizer mais?

4.
Já dizia Chico Xavier que era um cisco. Se Chico era um cisco eu então nem existo! Só invento-me (tal como dizia Clarice Lispector) e olhe lá que já é muito se conseguir um dia inventar algo mais. Pelo menos divirto-me e corro da solidão ao escrever, ao inventar, ao recordar.

6 comentários:

O Profeta disse...

E tive um sonho!
Mil, um milhão, alguns cheios de firmeza
Tenho-os todos guardados num lugar secreto
Onde não mora a incerteza

Com eles planto canteiros
Faço de espantalho para afugentar descrença
Rego com gotas de emoção cada planta
Só deixo que tape o sol a tua presença

Uma caixa repleta de sonhos felizes para 2010


Um mágico beijo

Pedro disse...

Um muito obrigado. :)
É, mas parece que está a passar e vou voltar ao que era de antes. :D (Mas com mais manteiga) xD

lupussignatus disse...

intemporal

a energia

do pensar



*2010
inspirado/r*

Linda Simões disse...

Parar de escrever bobagens e escrever poesia?

Teu blog Respira poesia!!


Muito bonito,Luiza.


Um 2010 cheio de luz para ti,para nós.

E paz para o mundo!


Beijos

A Magia da Noite disse...

escrever sobre os detalhes que vibram na alma, que nos força e impelem a escrevê-los, descrevê-los com o detalhe que os próprios nos instigam a dizê-los.

Luiza M. Nogueira disse...

Profeta: que surpresa boa, um texto teu! Beijo luzidio.

Pedro: obrigada vc por passar por aqui. :)

lupussignatos: acho que intemporal eh a vida quando caimos na real. :)

Linda: Como o teu nome diz tudo! Obrigada, exagero teu. Um beijo e tudo de bom para ti - para o mundo.

Magia: Que grande prazer lhe receber aqui. A alma diz tudo, diz mais que o corpo, diz mais que as palavras - detalhes poucos vemos nelas, mas de fato muito especiais esse pouco visto.