Música!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Mares do Tempo

Faz tanto tempo que deliro que já perdi a vontade de dizer adeus e que já não me importo de ficar e ir, ir e ficar e nunca mais decidir ao certo por quem, nem quando, nem onde o coração vai esquecer. Já não me importo se vais ou se fica ou se sonha. Uma parte vai, a outra sempre fica. Assim escuto um dia e no outro tapo os ouvidos para ti porque não posso perder de vista a esperança, muito menos esquecer que vivo por aqui. 

Breve como um olhar sem canto, pisquei plenitude, a saudade, o pranto. E de repente desapareci na viagem, no sonho de ter tido um mar encostado no coração e nele uma ilha deserta, uma cabana, uma floresta, a praia, os pássaros, o vazio, o céu. E tudo isso era um pouco, um muito de mim. Contigo. E tudo perdido,  deserto, passado na Ilha chamada Esperança onde reinam os olhares de chuva, os sorrisos de luz, onde os versos correm pelo ar e a saudade é a lei que sustenta os amores e dá vida à poesia. E lá e aqui e em todos os lugares o amor paira sob os mares do tempo.




Existe um oceano de perdas e nele uma ilha.
Tal oceano forma um horizonte extenso de amor,
composto por cada um que se fez presente em nós,
mesmo na afirmação de um esquecimento,
existe sempre um mar no nosso coração...


e como se não bastasse somos todo ele
e ainda uma pequena ilha no meio disso tudo...



*relembrando 19/05/2009 com  o título "Coração"


Tanta chuva,
adorável gota de sal
que pousa agorinha.

Nos olhos,
a tua poesia:
versos de mar,
gotas de chuva,
tempestades de sal.

Nos pés,
as ondas surgem para espalhar
as melodias que correm no teu olhar.
Escrito na areia.
Deixa o mar levar esse poema.



*(escrito em 20/dez/2007 c0m o título "Tanta Chuva")


4 comentários:

Anônimo disse...

O tempo ainda vai parar um dia.

Beijo

José Carlos Brandão disse...

Chove nos mares do Tempo, a luz sorri, as flores se abrem. A vida é mais viva.
Beijo, Luiza.

Ana disse...

Luuuu

Quanto poema. Vou ler e te falo depois!

Beijos

Luiza M. Nogueira disse...

Anonimo: :) bj.

José: Beijo, uma surpresa boa te ver por aqui. :)

Ana: Beijos, obrigada por apareceres :).