Música!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Desertos

Então é isso mesmo que eu pensava
Nunca foi, nunca é, nunca será.
E por tanto desamor o tempo seca
sem esperança que chegue pra voltar
Entao é isso mesmo que eu sentia.
Desertos, desertos e mais.
E você foi o sol com a poesia,
você foi a música sem tentar.
Me despeço agora como sempre.
São partidas sem lugar no escuro sem par.
Então é isso mesmo, eu sempre soube.
Toda ternura é sempre igual.
Tempo, universo e coração.
E todo resto é solidão.

Nenhum comentário: