terça-feira, 17 de agosto de 2010

Água Rara II

(Gotas são pássaros - por Luiza Maciel Nogueira)


1.
cada lágrima habita um enigma pássaro
a vibrar na face, na chuva, no mar
molécula de beleza e liberdade
que dura o tempo do enquanto
enquanto a dor falece seu encanto


 2.
Pássaros voam e pousam pelos olhos.
Oceanos e oceanos. Mares e mares.
Sendas, passos, traços,
cautela amor que não tivestes.
Mergulhastes na profundeza do verso
e a mudez do som que criastes em ti,
da intimidade com o nada que já disse,
é tanto.


  3.
se o esquecimento
ainda não lhe bastastes
me procura nos pássaros,
no silêncio, na chuva
busca sem fim
o detalhe no instante
e a música virá
espera...


(escuta)













4 comentários:

A.S. disse...

Luiza...

Dentro de uma gota cabe o Universo!

Belo o poema e soberbo o desenho!

BjO´ss
AL

Leca disse...

Luiza..
gostei...
da ilustração...
e de suas gotas de tinta...
as palavras...
são lindas...permeadas..por...
lágrimas...pássaros e esquecimento

Beijo
Leca

Leticia Brito disse...

Passear pelo teu blog é o mesmo que se deixar perder dentro de um caminho de letras e figuras que encantam nossos olhos e sentidos.
Parabéns pelo trabalho.

Assis Freitas disse...

diria poema de rara beleza, água ardente de lirismo,

beijo