Música!

domingo, 15 de agosto de 2010

História

(Piu - por Luiza Maciel Nogueira)



A história começa onde termina. É um qualquer lugar, uma esquina. Tem olhos que se olham, mas não vêem nada. Tem gente, tem sonhos, tem dor e também tem amor, por mais escasso que seja, é sempre dor um amor.

E sós estamos juntos.

Essa é a história de todo lugar tem cheiro a memória e passa devagar. Em cada olhar mora um verso, em cada esquina um sonho, em cada coração um universo, em cada sorriso uma luz.

Um oceano de saudade percorre e é sempre urgente sentir.

Essa história é curiosa. Ela tem início na dor e passa a ser sorriso.

Que mistério o amor!

Lembraria com um sorriso cada amor, cada poesia com o olhar de cada dia.

É sol, é luz...

É não precisa dizer mais nada, eu já sei.
Nunca quis, eu sei.


(escrito em 26/11/2009)

5 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Espctacular....
Cumprimentos

Brasil Desnudo disse...

Bom dia, Luiza!
Desculpe a demora para vir agradecer sua visita e, pelo comentário carinhoso deixado lá no Desnudo....
Quanto a sua POSTAGEM, de plena verdade!!
Acho que todos nascem já com Amor dentro de si, pois ao nascer, logo vamos para o leito materno, onde recebemos DE toda forma, com a maior intensidade que uma mãe possa dar ao seu filhote, tão eperado e desejado...
Abençoado por ter vindo ao mundo, a NATUREZA compartilha em nos mostra muitas outras coisas, como a luz do SOL, que brilha todas as manhãs; a terra, que nos fornece o alimento, nos quais precisamos para sobreviver; a água, que no mata a sede; o fogo , que nos aquece e Floresta, vítima da Propria NATUREZA, que em plena hamonia, faz com que fauna e flora, conviva harmoniosamente juntas, sem brigas, guerras ou qualque mal, nos quais nós seres Humanos, não aprendemos e sabedoria tão rica com ela.
Bela postagem Luiza.

Um ótimo domingo pra Ti, com muita paz e amor em seu coração.

Bjs

MARCIO RJ

Canteiro Pessoal disse...

Teu espaço e imagens são fabulosas.

Voltarei mais vezes.

Priscila Cáliga

AC disse...

Gostei das suas palavras agridoces...
E não precisa de dizer mais nada. Já sabia, eu sei. :)

Beijo :)

Zélia Guardiano disse...

Belíssimo, Luiza, belíssimo!!!
Palavras as mais exatas, para se fazer um poema que mexe e remexe, lá dentro, bem no fundo da alma da gente...
Grande abraço, amiga!!!