Música!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Oferenda

(Jardins na pele - por Luiza Maciel Nogueira)



silêncio amor
deixa que tudo tem seu encaixe
do que é vivo e vibra

revolvi a música
nesse pedaço de inocência
papel alado em branco
o perfume da essência

miragens amor
paisagens, versos, sonetos
na pele do desejo




15 comentários:

Assis Freitas disse...

engraçado, agora há pouco postei o poema do dia e ele versa sobre temas semelhantes; silencio e pele,


beijo

p.s. o teu é muito cativante

Leonardo B. disse...

[horizonte, dum dia inteiro... desenho e traço claro para uma nascente, quase fonte]

um imenso abraço, Luiza

Leonardo B.

Aninha disse...

Amiga querida que lindo esse desenho, depois quero ele pra mim.

um beijo

Zélia Guardiano disse...

Lindo, Luiza!
Como tudo que escreves...
Nã erras...
Adorei!
Abraço e beijinhos...

AC disse...

Canção do apaziguamento (não te inquietes, amor) da serenidade perante o que lá vem...

Beijo :)

Ribeiro Pedreira disse...

tudo de amor é silêncio e desejo.
bjs!

Márcio Vandré disse...

Quando lembro de encaixe, me vem à mente um quebra-cabeça.
E como perdemos peças.
Um beijo!

Lara Amaral disse...

Mulher flor bela, esse quadro é vc!

Beijo.

lupussignatus disse...

florir

o corpo


[com as águas
da pele]



*perfumado,
esse desenho*


*beijo*

Alice disse...

só quem tem um jardim, sabe.

beijos, Luiza

Marcelo Novaes disse...

Luíza,



Bonitos todos os desenhos. Com certeza, a oferenda foi aceita.






Um beijo.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Me fez lembrar uma canção do Ther Doors...

belo escrito

abraço

lampâda mervelha disse...

Parcas palavras para tão imenso sentido.

*

aluisio martins disse...

"miragens amor..."
coisa de poeta que vê mais longe....
belo

Hilton Valeriano disse...

Maravilhoso esse jardim!