Música!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Réstia de luz

(por Luiza Maciel Nogueira)


Quisera naquele tempo ter dito que aquilo que rondava os nossos olhos era o próprio desejo: adormecia um poema.


Luzia nos olhos um poema adormecido, uma gota de esperança. E esse era todo o mistério a espera da dança, tão já a nutrir a semente de um encontro.

Como se não bastassem as palavras todas para dizer, o silêncio nos consumia e nós sorvíamos a réstia do tempo.


Pudera de repente multiplicar todas as sementes para semear esperanças sem futuro, todas presentes numa lágrima de luz. Apenas isso: luzia nos olhos uma lágrima de luz. Não me pergunte porque, é a prece do tempo amor e no tempo flui uma ventania onde escuta-se música...as notas do amor.

Certas coisas são isentas de explicação...e por favor não confunda palavras com verdade - é mentira - uma forma de querer tocar o nada, a réstia do tempo. Uma maneira insana de querer traduzir o tempo.


Sim, as palavras escondem a verdade, a saudade, iludem e não acredite amor. Duvide de tudo que não lhe toca. Duvide principalmente do que não te faz luzir os olhos.


10 comentários:

Juci Barros disse...

Perfeito! E o final então?!
Beijos.

AC disse...

Bem-vinda, Luiza!
Descansou bem? Tudo leva a crer que sim, pois regressou com um texto belo e esclarecido.

Beijo :)

Ana disse...

no entanto Lú a luz nos corações dos personagens do desenho parecem bem vivas hein?

beijo amiga e que bom que vc voltou

Úrsula Avner disse...

Oi querida Luiza,

Que texto mais sensível...Uma bela e poética mensagem ! O desenho é belo como de costume. Bj.

Assis Freitas disse...

Luzia Luiza luzes

belo regresso


beijo

Fred Caju disse...

Voltou com o pé direito!

Vanessa Souza Moraes disse...

Duvido :)

Luiza Maciel Nogueira disse...

AC: sim, a viagem foi maravilhosa, obrigada A.C. - beijo!

Vanessa: então está ótimo! :)

Lara Amaral disse...

Ah, que bom que vc voltou!

Saudade dessa lindeza toda aqui!

Beijo.

dade amorim disse...

Muito bem-vinda, Luiza! E com um bonito texto para marcar a volta.

Beijo.