quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

*


a superfície da pele
não revela


(a dor)





12 comentários:

Dario B. disse...

E não consigo chegar a conclusão se isso é bom ou ruim...

AC disse...

Tem razão, Luiza. Dor é coisa interior, não é superfície....
Mas há tantas espécies de dor, não é assim?

Beijo :)

Regina disse...

dor de amor, dor de infância, dor de doer, dor demais. e por trás disso tem sempre alguma defesa seja endurecendo, seja fingindo, seja fugindo, seja ignorando, seja até sorrindo, lutando...enfim linda é difícil mesmo as coisas do coração, as dores da alma. A superfície não revela o que está encoberto.

Valquíria Oliveira Calado disse...

Sim, sorrimos escondendo ela, maquiamos a vida pra não deixar aparecer o que sofremos, bjos.

Luiza disse...

a coisa é que quando a gente descobre que a dor está ali e os fatos se distorceram por não percebemos que a dor lá estava encoberta em atitudes repetidas durante a vida inteira...o fato é que dói mais do que a gente imagina. O fato é que é difícil doer então fugir de uma dor e distorcer a vida é um caminho - enlouquecer.

o fato é mais ou menos assim meus amigos...eu acho. as vezes enlouquecer é fugir/esconder a dor/fingir que ela não existe - e isso pode acontecer de muitos modos.

e por isso é tão importante sentir...e quando se sente se percebe que estamos presentes.

Mai disse...

Mas mostra as marcas e cicatrizes.

beijos, querida

Assis Freitas disse...

a última camada fica em flor,

beijo

Rafael Castellar das Neves disse...

Hummm....que cassetada...muito bom, e muito verdade!!

[]s

Úrsula Avner disse...

Oi Luiza, frase bem interessante, rica em possibilidades de reflexão... A dor está mesmo no íntimo e não na superfície da pele mas é interessante pensar que também é possível que a pele revele a dor, quando por exemplo, surgem acnes,manchas ou outras erupções epiteliais sem causa orgânica ou relacionadas com fatores emocionais.
Gostei da frase bem reflexiva... Bj.

José Carlos Brandão disse...

Muito bem!
No ponto.

Beijos.

Zélia Guardiano disse...

Luiza, minha querida
Que versos maravilhosos!
Em menos de dez palavras, você nos revela essa enormidade...
Grande abraço, amiga!

Cris de Souza disse...

não revela, mas sugere.

pra bom entendedor...