Música!

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Poema Brisa




1. Beijo
ar solar, brisa do mar
o horizonte nasce
quando sobressai o ar 
já rarefeito de tantos sais
o lume na pele
inicia um beijo
de ventania breve


2. Ciclo
inicia o dia 
com um beijo de ventania
embriaga de prazer
o manso vendaval
gira no horizonte
a morada do ar
vai em vem
vem e vai
apenas segue 
sua sina


3. Passagem
ternura em flor
o amor, o toque e o beijo
no tempo tudo isso dura
apenas enquanto
depois passa, flui
deixa que um dia
se vai 
depois serão 
outros ares




escrito em 10/02/2011

5 comentários:

Suzana Martins disse...

Do beijo os versos que se espalham entre nós num ciclo de vontades..

Beijos

Zélia Guardiano disse...

Maravilhoso, minha querida Luiza!
Tudo tão lindo, tão leve...
Demais!
É sempre um prazer imenso vir aqui.
Enorme abraço, amiga!

Jorge Pimenta disse...

pequenas eternidades breves...

José Carlos Brandão disse...

Os pássaros no ar.
Os navios a navegar.
O sol a turbilhonar.

Beijos.

Fabio Rocha disse...

Adoro-te