sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Um beijo no passado


(por Luiza Maciel Nogueira)



- Não adianta, o tempo passa de qualquer modo e aceitei essa realidade. Que tudo passe tão rapidamente quanto for e logo beijarei o passado nos olhos nús.

- Foi, não foi. Talvez tenha ido, talvez já se foi. Nem tudo se vai Mia, algumas coisas permanecem intactas com o tempo...

- O tempo muda tudo Fábio...tudo.

- Não sei Mia, algumas coisas podem passar, mas a lembrança sempre vai existir. E não há como deletá-la, ela é parte da nossa história. É por isso que as vezes permanece.

- Quando recordamos de algo com uma saudade assimilada acho beijamos o passado...aí vemos o que realmente importa nessa vida...não o passado, não as lembranças - mas como nos relacionamos com elas. E daí surge o beijo...um beijo no tempo. Como aquelas coisinhas todas que passaram e nos constituem cada uma de um jeito. Então o melhor é deixá-las assim tal qual coisas lindas para se guardar, às vezes nem tão lindas assim, mas não menos preciosas...

- Vou falar para todo mundo que hoje ganhei um beijo do passado. Vão achar que sou louco...


12 comentários:

Carol Timm disse...

Ah... essa foto, é tudo!!

Fiquei um tempo olhando os pássaros voando para cima... para cima?! Como assim?

Então entendi... é uma foto na vertical dos pássaros que você deitou. Uma nova forma de ver o vôo dos pássaros!

Eu adoro olhar os pássaros... e tiro muitas fotos, mas não tinha tido este olhar. Como é novo e pode ser bom outro olhar.

Mas posso esperar para fotografar na vertical os biguás ou aves migratórias.

Bjs,
Carol

Ana F. disse...

adorei o novo visual!

bj

Sandrio cândido. disse...

Cada momento em que paro para escrever, sou obrigado a beijar o passado.

Úrsula Avner disse...

Oi Luiza,

amei o novo template do blog... Ficou lindo, delicado, bem característico dos seus voos na poesia... Quanto ao texto, possibilita a reflexão sobre o quanto o tempo pode ser nosso aliado ou inimigo- depende de nossa visão e atitudes... Bj.

Noslen ed azuos disse...

ainda estou me familiarizando com suas coisas e vôos e passados e no bonito azul em que escreve.

bjs
ns

Assis Freitas disse...

beijar o passado nos olhos nus é por demais imagético


beijo

Vieira Calado disse...

Olá, como está?

Depois duma ausência forçada

aqui, estou de novo, aos pouquinhos,

a visitar os amigos.

As minhas saudações.

Juci Barros disse...

Beijar o passado...

Amei isto!

Beijos.

Vanessa Souza Moraes disse...

Tô mais para os do presente, rs.

http://vemcaluisa.blogspot.com

Luiza Maciel Nogueira disse...

mas eis que não há como viver o presente se o passado nos for negado, o tempo é um só.

Canteiro Pessoal disse...

Luiza, amei seus trabalhos, juntamente, os escritos.

Abraços

Priscila Cáliga

d'Alma disse...

A memória, para lá do que se entranha na pele, é uma forma de Vida que beija toda a profundidade da Alma!... Pode ser uma lufada de ar fresco, uma brisa que aquece possíveis vazios causados pela perda, preenchendo-os, continuando fazendo parte de uma Amizade, de um Amor, que jamais se perderá!... Agradeçamos toda o privilégio da memória e, ainda mais, quem nos oferece as lembranças de outros tempos, outras vidas!... Aquele olhar que nunca se esquece!


Boa semana




Abraço