Música!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Poema do café pela manhã



(Café 2 e 3 - por Luiza Maciel Nogueira)



1. Primeiro gole
sorver nos lábios
o prazer do aroma
ao que finda
despertar o passo 
arregalar os olhos
encontrar cor

2. Aroma
a essência das manhãs
no parque dos girassóis
os goles de sol
até o efeito passar


3. Efeito
desperta a pele 
e o olhar
chega de sono
hora de acordar
depois por favor
enche a xícara
mais café




7 comentários:

Sandrio cândido. disse...

Poema bem construído maravilhosamente em sua linguagem.

Cris de Souza disse...

vim pelo aroma envolvente...
brindo-te!

(seus desenhos estão cada vez mais apurados)

Lara Amaral disse...

Esse é um bom dia e tanto, flor!

Paulo Becare Henrique disse...

Ah, amanhã tomarei meu café da manhã pensando nestes versos!

Luiza, pra mim é sempre um prazer enorme vir aqui. Só não venho mais porque o corre-corre diário não permite. Mas adoro esse cantinho (que, a propósito, está cada vez mais bonito). A sinergia entre as pinturas e os versos beira a perfeição.

Suzana Martins disse...

Absorver cada essência dos versos...

Beijos linda

Luiza Maciel Nogueira disse...

Paulo: por favor perfeição não, que isso é coisa de quem acha que ela existe, mas obrigada mesmo assim. :) beijos!

Paulo Becare Henrique disse...

Estou contigo, Luiza. Também não acredito em perfeição. É impossível ser um ser humano e acreditar na perfeição ao mesmo tempo. Por isso eu escrevi que "beira a..." :)

Beijos!