segunda-feira, 30 de maio de 2011

Sob

nas mãos
o silêncio
vibra infinito
uma pétala,
uma flor,
um vestígio
encontro
teu olhar


Nenhum comentário: