Música!

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Templo


respeite o tempo
o toque do silêncio
o fluxo da seiva
o aroma do infinito
a dança dos vendavais
o som das montanhas
o turvo, o lume, a sombra
os mistérios do mar
a gota, a chuva, a tempestade
a morte, as ondas, o ar,
e o beijo da palavra

(respeite)




13 comentários:

Tatiana Moreira disse...

É preciso que o respeito impere em todos os momentos e situações!
Belíssimas palavras!
Um abraço carinhoso

Juan Moravagine Carneiro disse...

belíssimo...

Anônimo disse...

é isso ai... e para respeitar a natureza antes é preciso reconhecê-la.

Beijos
Renato

MIRZE disse...

Belíssimo!

Inacreditável é lembrar esse respeito!

Grande, Luiza!

Beijos

Mirze

Úrsula Avner disse...

Oi Luiza, bonitas imagens poéticas em seu texto... Bj.

Úrsula Avner disse...

Luiza, voltei pra dizer que amei seus versinhos lá no Gotinhas... Grata por ter aceito o desafio. Beijos com gotinhas de poesias.

Júlio Machado disse...

Respeite seu templo e o templo do próximo. Sendo assim, você valoriza e maximiza o seu tempo sem ferir ninguém.

Suzana Martins disse...

Respeite os versos no tempo do existir...

Respeito.

beijos

Celso Mendes disse...

Amém! E um beijo em tuas palavras, belas palavras...

Celso Mendes disse...

Coincidentemente, hoje também postei uma prece...

Sandrio cândido. disse...

Belo
assim respeitaremos a vida beijos luiza

Sam disse...

escuto o acnto
dos teus versos
que me ecoam como
sinos cantarolantes
nesse templo
onde o tempo não comporta heresias.

Meu carinho, Lú!
Samara Bassi

Sônia Brandão disse...

O respeito faz do tempo um templo.

bjs