Música!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Meia noite



a canção da madrugada
não chega perto
de decifrar sinfonias
quando brilha uma nota
que não assume pauta
falsa harmonia
tanta gota por nada
gota em mar, onda em cais,
jasmins, lírios, segredos,
ânsia, desassossego e inspiração

(tempestade de ilusão)




(Chuva para Vinicius de Moraes por Luiza Maciel Nogueira)





7 comentários:

Suzana Martins disse...

Gotas que decifram sonhos numa meia noite inteira de versos jogados ao mar...

Perfeito!!

Beijos

Ana F. disse...

Adorei, Luiza!
o crescente do final do poema é belíssimo... e o arremate, dolorosa sentença: das ilusões!

bjs

Assis Freitas disse...

o título do quadro é magistral: chuva para vínicius de moraes e as sinfonias são sempre códigos a se ouvir,

beijo

Tatiana Bonotto Cake Designer disse...

Olá sou Tatiana, estou passando por aqui para convidar você para conhecer meu cantinho doce.

Quando puder passe por lá, vaiser um prazer ter sua companhia!

www.tatidesignercake.blogspot.com

Celso Mendes disse...

Adorei este gotejar noturno de poesia. Num ritmo muito gostoso as palavras fluem musicais à leitura. E lembrar Vinícius numa bela tela foi muito bacana.

beijo.

Luiza Maciel Nogueira disse...

agradeço a doce presença de cada um de vocês. Um beijo em cada um.

Lara Amaral disse...

O poeta deve estar a se derreter, onde quer que esteja.
Lindíssimo, Luiza!