Música!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Decerto


(Baile - por Luiza Maciel Nogueira)


decerto
tinha um rosto
encoberto

decerto
não amanheceu
nos lábios dela

decerto
não se amaram 
tanto assim

pois o amor
não se define...
nem se compara

o amor é
e pronto!



6 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Luiza,

poema que trata do que costumeiramente acontece em muitos encontros " amorosos"... Muito bom ! Bj.

Sandrio cândido. disse...

poema intrigante
beijos

Suzana Martins disse...

Delicioso!!

Beijos

Ana disse...

paquera legal!

beijo

MIRZE disse...

Lindo, Luiza!

Um baile onde as figuras dançam sem parar. Linda a tela!

Beijos

Mirze

Lara Amaral disse...

Que bonita sua nova onda de desenhos, moça!

Eu prefiro me distorcer com meus devaneios mesmo, né? Loucuras são suficientes para isso.

Beijo.