segunda-feira, 25 de julho de 2011

De dentro do riso



Ode aos pássaros azuis
heróicos vilões
na sede na boca
em desejo de céu caótico,
como riso que se abre
em lábios nús.


Nos olhos: o baile das nuvens
caminham banhadas no lume,
na lucidez do minueto
em pingos de chuva,
nos cantos sussurra
entre o osso e a paisagem.
Raios solares despertam
a saliva: nascente da língua
lambe os beiços,


(e é só miragem).


4 comentários:

Ana disse...

Nossa Lú esse é um de meus preferidos. Bjs

Assis Freitas disse...

eu só vejo oásis,


beijo

Suzana Martins disse...

Num oásis de sentimento observa-se o azul do véu... rs

beijos

Jorge K. disse...

Belo demais minha cara.

bj