sábado, 20 de agosto de 2011

Sopro de Miles

pelo sopro, pelas cordas
a música pauta no azul
sóis nos dedos do poeta: jazz

o corpo em contrapartida
dança no compasso do blues
em notas despe mistérios

a luz vibra na garganta
e vira sol
só no sopro do jazz

Nenhum comentário: