segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Dos merecimentos



(Encontro - por Luiza Maciel)


não mereço tua palavra, não mereço tua saliva 
não quero anoitecer na madrugada chuvosa 
não mereço teu perfume, ausento-me de tua vida 
mereço aqui estar e quero só resgatar o meu lugar 
não mereço tua lágrima, mereço uma saída 
uma porta que me leve onde mereço caminhar 
uma janela que me dê paisagens 
de qualquer cor, em qualquer endereço 
um instante que se revele e só isso 
mais nada...







11 comentários:

Assis Freitas disse...

meu desespero ninguém vê/sou diplomado em matéria de sofrer

me lembrei desse samba do Batatinha

beijo

D.Everson disse...

LINDOS, O POEMA E A ILUSTRAÇÃO =]

carmen silvia presotto disse...

Um relâmpago ao teu dia e que seja poético feito uma janela aberta com que nos pincelas as cores dos dias...

Beijos e sempre carinho.

Carmen.

dade amorim disse...

Isso quer dizer/ não quero mais saber de você.

Beijo beijo, Lu.

AC disse...

De caminhos abertos pouco sabemos, mas queremos percorrê-los...

Beijo :)

Suzana Martins disse...

Doeu em mim...

Beijos

Luiza Maciel Nogueira disse...

Assis: adoro samba, Batatinha é espetacular! Obrigada amigo. Beijos.

D. Everson: na maior parte das vezes acho que o desenho não é exatamente uma ilustração - mas uma tentativa de exprimir algo sem as habitais palavras. concordo que as vezes parece ilustração, mas não sei, acho que não é. Beijos.

Carmen: que alegria receber um comentário teu tão recheado de poesia e estou no aguardo dos teus livros e ansiosa para começar a ler-te em papel vivo :), beijos.

Dade: o que quer dizer eu não sei, prefiro acreditar que o que escrevo é de cada um que lê e o significado é de vocês. O meu significado particular nem sempre me é revelado de antemão. Beijos linda.

A.C.: nesse caso AC são os caminhos que aparecem, assim como esse momento que seus olhos passeiam nessas letrinhas, até o ponto final. Mas não tem ponto, o momento sempre continua...beijos.

Suzana: confesso que às vezes dói em mim também Su e obrigada pela presença! Beijos.

Celso Mendes disse...

Gostei muito do poema Luiza, desses que se lê sente. E a gravura é linda!

beijo.

Luiza Maciel Nogueira disse...

Celso: obrigada Celso, um beijo.

Henrique Rodrigues Soares disse...

Luiza, os versos são teus?

Luiza disse...

Sim Henrique a maioria dos versos aqui nos versdeluz são escritos por mim, quando não são coloco a devida referência. Beijo