Música!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Haicais em polpa e bebida


(Poesia XVIII)


polpa de horizontes 
um gole de céu
no fundo do mar 

 bebo chuva nos lábios 
na tua boca solar 
sorvo o mar 

 no aceno da paisagem 
tuas mãos de árvore 
abrigam pássaros 

coloco no liquidificador 
chuva, sol, céu, mar 
Voilá! É a vida!



9 comentários:

luiz gustavo disse...

a lua desapareceu no céu


( poema para fukushima III )




fio a fio
este tear entardece
as minhas unhas

na fria manhã
em meus (a)braços
a brisa se espuma

o desafio:
em cada palavra
suspenso o vôo

penso logo escrevo:
o que há dentro do olho
se o ocaso se esvai !?

indo entre nuvens
vai a garça branca
enfileirando luas

as rugas da lua
são caminhos tecidos
pela tranquilidade

a idade do tempo
é o pó que nos cobre -
feito um diamante

o dia em silêncio
arde onde ando só
a contraventos

a cor dar
à brisa da manhã
com teus olhos

e meus dedos
tateiam o céu
das tuas palavras

acho-me só
e aguardo o alvoroço
da goiabeira

na tarde-noite
o açoite do vento
me embala

e eu te abraço

José Carlos Brandão disse...

Luiza, está muito bonito o seu blog.
Os poemas bem acabados, com imagens delicadas.
Um beijo.

José Carlos Brandão disse...

Ah, e o seu livro está um primor. A Sônia e eu acabamos de vê-lo juntos, com grande prazer.

Sônia Brandão disse...

O José Carlos disse e eu confirmo: foi mesmo uma delícia ver o seu livro.

bjs

Sam disse...

me temperou o paladar
me resfrescou
esse mergulho

Meu carinho, Lu.

Luiza Maciel Nogueira disse...

Brandão e Sônia: que legal que viram o e-book, ele está em uma fase de construção ainda como podem observar. Quando tiver umas 100 páginas eu sossego e paro (rsrs). Obrigadíssima pelos comentários, fiquei muito feliz de saber que gostaram!

Beijos
Luiza

Jorge Pimenta disse...

luíza,
e nem é preciso agitar demasiado. não vão os ingredientes perder o viço!
beijinho!

dade amorim disse...

É bem assim, a vida!
Beijos, querida Luiza.

Fred Caju disse...

Gostei da batida do último haicai!