terça-feira, 25 de outubro de 2011

Poema de entrega ou Prece para ser levado ao lar

(Cortinas e bailarina - por Luiza Maciel)


insinuo o passo, curva sinuosa
cabelos ao relento no quase beijo
rodopio em fragrância, desatino 
é corpo de mar em onda

Sóis nas notas da pele
em dança o timbre da luz
percorre ternamente nos olhos
nos contrastes das sombras
embriago a pele

reluz o encontro
em lento desatino
me entrego em deleite

me leva onde a música mora
me leva...



7 comentários:

Celso Mendes disse...

Uma dança de luzes, texturas, sentidos.

Belíssimos (texto e tela).

Beijo, amiga.

Dario B. disse...

Doce e suave entrega, quase um sonho. Um beijo.

MIRZE disse...

BELÍSSIMO. LUIZA!

Se prece, você a fez do modo mais precioso.

A música traz muito em nós.

Beijos, doce amiga!

Mirze

Luiza disse...

Celso: Obrigada amigo. Tuas palavras me reconfortam. Beijo

Dario B.: eu acho que é sonho sim Dario, beijo.

Mirze: a música nos embala em seu ritmo e é muito bom te ver por aqui. Beijos.

dade amorim disse...

Poema e imagem se completam de um jeito maravilhoso.
Parabéns, Luiza!
Beijo pra você.

Cris de Souza disse...

me leva que eu vou no embalo das tuas cores!

beijo, lu*

Noslen ed azuos disse...

psicodelístico desenho; seu espaço é sempre uma surpresa.

bjs
ns