Música!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Poema fu****




aparece um anseio da flor

no canto da pétala que jamais olho

preferia fechar a pálpebra
para aliviar a dor

nunca ouviste, estranho
construí uma peça com roteiro
desenho na memória
e quem era o culpado 
morreu!

Restaram os cúmplices,
Eu!