terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Fragmento


urge a mensagem das conchas
nos ouvidos
um silêncio sereno em suspensão
nos mares das ondas nos olhos
em contraste o caos do peito
que não sossega
vibra incessantemente
como súbita fragmentação















(2008)

5 comentários:

Adriana Karnal disse...

Luíza,
que bonita tua poesia, menina! feliz 2012 pra ti, viu?

ana disse...

muito belo Lú. bjinho

marlene edir severino disse...

Lindo teu poema!

Um oceano imenso de contentamento
extravasou aqui!

Beijo, Luíza!

Marlene

Rafa disse...

Gostei bastante desse poema e do blog. Eu tenho um blog tbm e gostaria que vc desse uma olhadinha. O endereço é www.nudiaries.blogspot.com
Feliz 2012

Noslen ed azuos disse...

adoro esta mistura de simbolos, sou fã de seus traços, sua arte em desenhos super armonioso, ainda com complemento de sua poesia, perfeito, bjs

ns