quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Sobre algum silêncio IV

a ânsia dos vendavais
desperda o silêncio
desvela lume
na esperança dos temporais
em ternura um verso canta
toca a imensidão do tom
mas resiste à brutalidade
enquanto cativa
pétalas de flores

7 comentários:

Ana disse...

Belo Lú. Belíssimo! Beijos

Celso Mendes disse...

há uma luz bem no fundo de cada silêncio.

belo, Luiza.

beijo.

Anônimo disse...

eu concordo com a maioria, muito bonito. E teu blog tem um quê de especial.

Bj

Evanir disse...

Construa um paraiso de alegria e paz. Basta você querer o bem para todos.
Ser otimista. Ter fé em Deus e em si mesmo.
Compreender que Deus não tem preferências é uma forma de se sentir seguro.
Tenha um abençoado final de semana.
Beijos no coração.
Não se esqueça que..
Estou seguindo -te e te amando .
Evanir

dade amorim disse...

O que é frágil pode resistir muito mais do que se imagina.

Beijo grande, Lu.

dade amorim disse...

Lu, eu tinha certeza de estar seguindo teu blog, não sei o que houve. Mas entrei de novo no clube dos fãs.

Beijo beijo.

Jorge Pimenta disse...

"toca a imensidão do tom
mas resiste à brutalidade
enquanto cativa
pétalas de flores"
pudesse eu cobrir-me deste silêncio que desfias com as pontas dos dedos.