sábado, 10 de março de 2012

Noite em lume


noite em lume e o coração canta
pulsa na batida do tempo

a paz que mora em entretantos
derrama silente sob a pele

lábios no corpo e o som da noite
nenhuma lágrima é maior que teu sorriso

madrugada e as almas dançam
sob o silêncio das estrelas



4 comentários:

AC disse...

O conjunto - desenho e versos - resultou lindamente. Você embala, Luiza!

Beijo :)

Ana disse...

Que lindo Lú. Continue assim. bjinho

Jorge Pimenta disse...

"madrugada e as almas dançam
sob o silêncio das estrelas"

no dia em que me pedirem a definição para a harmonia, invocarei estes versos: o homem e tudo quanto ele é, dentro e fora de si.

arrepios...


beijos!

Assis Freitas disse...

evocações luminares, iluminuras



beijo