sexta-feira, 2 de março de 2012

Um haicai para Assis Freitas


inunda de poesia a rua
da pele o mar enchente
rebola no poente

referente ao poeta e à poesia:
http://mileumpoemas.blogspot.com/2012/03/876-noturno-de-aparicao-para-senhora.html

11 comentários:

Assis Freitas disse...

enchente, poente, de repente: o poema


beijo, gracias querida

MIRZE disse...

Lindo, Luiza!

Ele deve ser assim mesmo. Dorme coberto de poesia e cobre-se com esse manto.

Lucramos nós

Beijos

Mirze

Zélia Guardiano disse...

Nada mais justo e perfeito, amiga Luiza, grande poeta!!!
Abraço preenchido de admiração...

Fernanda Curcio e Leonardo Macedo disse...

Adoro haicais pela grandeza se ser em poucas palavras.

Beijos, Fernanda

Sr.Borges disse...

Assis arrebol
o Bashô espiritual
haiga poesia

Um cordial abraço, Luiza!

Sr.Borges disse...

Assis arrebol
o Bashô espiritual
haiga poesia

Um cordial abraço, Luiza!

Adriana Aleixo disse...

Como é linda sua arte e sua poesia!

Linda homenagem!

Em tempo: amei a homenagem dedicada também à Mirze.

Beijocas!

Jorge Pimenta disse...

o assis é jato verbal sobre as linhas do entardecer, renovando águas e acendendo alvoradas.
versos-luz, os teus, querida luíza.

beijinho!

Samara Bassi disse...

Foi como um entardecer de versos, (a)diante dos olhos.

Coisa linda vocês!

Meu carinho aos dois.
Sam.

Adriana Aleixo disse...

Luiza,

Você tem algum trabalho sobre o tema infância para eu ilustrar uma poesia minha?

Desde já agradeço,

Bjo!

Luiza Maciel Nogueira disse...

Adriana: infelizmente não tenho. Obrigada por se interessar em publicar um desenho de minha autoria. Beijos