Música!

segunda-feira, 19 de março de 2012

Vão sob pedra

acordes compunham segredos
rebelados em canções de amor

beijos de lágrimas em esboços de sol
notas teciam o oco espaço sem abraço

o desejo era a música rascunhada de paraíso
sob destino do pranto, no arrepio das lembranças

a memória era estrada
rumo ao quase sonho, miragem

qualquer palavra seria insuficiente
para expressar o vão,
o tempo que carregava dentro de si


5 comentários:

dade amorim disse...

"a memória era estrada
rumo ao quase sonho, miragem"
Lindo, Luíza!
Beijo beijo.

Marcantonio disse...

Bela imagem, Luiza! Os acordes têm asas.

Beijo.

Noslen ed azuos disse...

...bonita música, neste caso o silêncio do desenho e poesia lida 'toca' o coração.

bjs
ns

Ana disse...

muito lindo Lú, beijinho

Assis Freitas disse...

engraçado, quando a palavra se esgota só o verso me salva,


beijo