terça-feira, 10 de abril de 2012

Contigo

no canto dos pássaros
no sopro do vento
na sinfonia do silêncio
no sorriso, na lágrima, no beijo
na pele, no corpo, nos poros
o amor, a música, a poesia
tudo reside no todo
moro em todos os lugares
em cada ínfimo do mundo
e até onde não me encontras
habito em segredo
tua alma

2 comentários:

Cristiano Marcell disse...

Tudo reside no todo...

Pura verdade! Belo poema!

Mirze Souza disse...

Nossa! Que lindo!

Belo demais, Luiza~!

Beijos

Mirze