sexta-feira, 18 de maio de 2012

o silêncio transborda

o silêncio transborda nos teus olhos
e eu sei que o infinito mora lá
nesse mar de enchente

basta sussurrar amor
que te escuto
aqui, no tão distante

na beira da loucura
ouço preces desesperadas
de adeus


Nenhum comentário: