terça-feira, 8 de maio de 2012

Pequeno poema semente


germina a semente na língua
silêncio que espera seu tom
na revelação do tato
até o céu da boca

(Luiza Maciel Nogueira)


"Pequeno poema

Somente semente
Veludo largado
Na língua que
Nos germina."

(Ricardo António Alves)


7 comentários:

Ricardo António Alves disse...

Pequeno poema

Somente semente
Veludo largado
Na língua que
Nos germina.

Luiza Maciel Nogueira disse...

espero que não se importe que postei lá junto, oks? qualquer coisa reclame se não gostar disso, beijo.

Assis Freitas disse...

belo diálogo,



beijo

CamilaSB disse...

Germina a semente
na seiva rubra do amor
e vai crescendo...crescendo...
até alcançar as estrelas.

Olá, Luísa...lindo e criativo desenho na interpretação dos dois poemas!Bjs

Cris de Souza disse...

gostei do clima!

beijos.

Jorge Pimenta disse...

epifanias em tom saliva sobre os elevadores do corpo. como a poesia mínima é grande!

beijos e sementes, luíza!

Ricardo António Alves disse...

Obrigado, Luiza, adorei!) [Como poderia não só gostar, como adorar?...]
Tenho andado um pouco afastado da bloga, e só hoje tive esta boa surpresa.
Vou roubar-te poema e desenho, já, já!
Um forte abraço.