terça-feira, 31 de julho de 2012

Para acolher uma lágrima

um dia qualquer
desses que passam rápido
uma lágrima cai
e nem vejo o pássaro
que nela habita

há dias qualqueres
que não vejo a hora de terminar
para um outro dia surgir
intacto...
e então quem sabe no outro
verei o pássaro voar
daquela lágrima
se transformar em sorriso
no céu de tantos mistérios

quarta-feira, 25 de julho de 2012

No tempo da busca



peito o silêncio da tua pele
do tempo da busca
do ainda nem sempre
da eternidade
do que nunca virá
do que jamais fora
encontro
tanto desencontro
pela estrada
lacrimejo a espera
do que jamais
me espera
do que nem mesmo eu
sei esperar

guardo uma música
que não sei cantar


*

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Boa sorte!



dentro de um sorriso
dentro de olhos risonhos
há mais que a mera beleza
mais que o mero encanto
música, orquestra e tanto

quem sabe onde encontrar
qualquer detalhe é canto
a quem toca e é tocado
a música envolve até os poros
quem arrisca dançar

qualquer toque é mais
que mero silêncio
e qualquer silêncio
é mais que vazio

um mistério para ti
um sorriso pra mim
a vida é mais que isso





sexta-feira, 6 de julho de 2012

Sal

tenho os lábios secos
as palavras cada vez mais escassas
o sorriso triste, um silêncio sem tamanho
tenho lembranças traiçoeiras
uma espécie de tempo a confundir-me
fantasmas que me rondam a espinha
tenho sonhos sem destino,
um coração despedaçado
vão que abriga, nada e quase tudo
já que nada é uma espécie de infinito

*