Música!

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

*


eu não sabia que meu destino
era sentir tanta saudade
daquelas montanhas
a me sussurrar infinitudes
pedaços de amor inabaláveis
que se tornaram tão frágeis
e moram nos entretantos
daquilo que não tem nome
dos motivos que não sei mais cantar
nem tocar sequer uma nota
que moro no silêncio
e só sei esquecer palavras

(Luiza Maciel Nogueira)

domingo, 26 de agosto de 2012

Um oceano II


eu não sabia fazer do silêncio
um oceano
deixar as ondas dançarem
sob o mar
permanecer inerte pela beleza
única do silêncio
este que tremeluz em notas
sempre tão passageiras
os sons da despedida

eu não sabia escutar
a passagem de tudo de me partia
em pedaços
das coisas que me escorregavam
de repente
do silêncio, do ínfimo, da imensidão
que dura e perdura
enquanto...

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Um oceano

eu não sabia fazer do silêncio
um oceano
suportar o desprezo das coisas
sem perdão
então cantei um pedaço de mim
em troca recebi minha própria voz
rouca de tanto silêncio

(Luiza Maciel Nogueira)

domingo, 12 de agosto de 2012

Do que é maior

intento que o silêncio
seja maior que nós
que qualquer palavra
seja demasiadamente mínima
para preencher este espaço
de tanta distância
então, revolvo minha sede
nada nem ninguém
nos salvará

a não ser talvez isso:
um silêncio íntimo
e infinito que pulsa
na casa do coração

(Luiza Maciel Nogueira)

O desenho é uma homenagem para um grande filósofo Gaston Bachelard, que já dizia que a casa é um "estado de alma".

publicado também no http://minimoajuste.blogspot.com