segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Para não esperar mais o que não pode ser

espero não esperar pra sempre
a única coisa que importa
que não voltar a alguns cantos
seja a minha melhor escolha
e que a desistência do passado
seja um passo para o presente
espero que as pessoas e eu,
todos nós possamos viver em paz
eu espero, de coração espero,
porém sei ser algo quase impossível
então que cada um carregue ao seu modo
sua guerra com o tempo,
com o modo como aprendemos
a brigar para sobreviver
nessa selva que se chama coração



8 comentários:

Assis Freitas disse...

perto do coração selvagem



beijo

Bípede Falante disse...

" a fera na selva" é também a fera no peito.
que lindo poema. Intenso, esperançoso.
e, nossa, que lindos desenhos!!!
beijoss

Fred Caju disse...

Do caralho, Luiza! Tocante.

Cris de Souza disse...

Coração é bicho traiçoeiro... E esta galeria está muito bonita! Lembro que um destes desenhos foi inspirado num dos meus poemas, feito que me honra.

Beijo, Luluzinha*

Tania regina Contreiras disse...

Vou lembrar disso: o coração é uma selva. Tua arte...ah, linda e linda!
Beijos,

LauraAlberto disse...

o coração é perigoso

e os teus desenhos estão a ficar cada vez mais bonitos e bonitos e bonitos

beijinho

D.Everson disse...

nunca sei o que é melhor aqui: as letras ou as ilustrações

Sílc disse...

"então que cada um carregue ao seu modo sua guerra com o tempo.... " Lindo demais. E postado no dia do meu nascimento, 08 de outubro. tudo certo!
Bjs. com carinho e admiração.
Síl