quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Poema para se distrair na rotina


Estou também junto com a Carlota em um desenho horrível:



procuro o que faça miragem
na rotina pacata da esperança
em dias sem um pingo de fé
toco a corda da paixão que já não toca
é pouco olhar para uma estrada imensa
cheia de coisinhas e ínfimos de infinitos
um ponto converge o vulto
míope, escorrego a pupila nos céus
existirá esperança maior que o nada?
que sempre se transforma
na infinidade de partículas de tanto
a imaginação é um lugar dentro da esperança
deve ser bom viver na música
em vez dos abismos
deve ser uma maravilha a paisagem
no teu coração

*para os poetas lindos que vem aqui e para todos aqueles que eu leio e me surpreendo com tanta poesia, beleza, etc e tals

11 comentários:

Carla Diacov disse...

Lindo!
Falar mais é estragar a oportunidade de dizer: LINDO, LUIZA!
LINDO!

Primeira Pessoa disse...

luiza,
seu traço feminino - mesmo quando fala/escreve - é colírio.
eu gosto muito.
beijãoabração do

r.

Ira Buscacio disse...

Luíza, que coisa mais linda! imagem/palavra, não há respiração. É tudo junto e misturado
Amei!
bj grande

Cristiano Marcell disse...

Seus desenhos são tão geniais quanto sua sutileza e beleza dos versos!!!!

Tania regina Contreiras disse...


Desenho lindo, versos que traduzem sua delicadeza...

Beijos, Lu

Assis Freitas disse...

um deslumbre, maravilha



beijo

Lídia Borges disse...


Belíssimo!

helen ps disse...

Adorei o poema e a ilustração.

Abraços.

PAZ e LUZ

LauraAlberto disse...

repito-me mais uma vez, não sei de que gosto mais se dos teus desenhos se dos teus poemas...

a procura é tantas vezes difíceis e tantas vezes são as que nada se encontra

beijinho

Fabio Rocha disse...

Belo belo!

Verso Aberto disse...


viver na música
é poesia

e na sua
é um concerto

abração