segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Exercícios de sonhar ínfimos II

dançarinas invisíveis
bailam em partituras de luz
no topo das árvores
percorrem as pupilas
com sua bela melodia
nos galhos cigarras, pássaros
o músico e seu pedaço de vento
o vendaval e suas folhas
renovam a dança dos tempos
compõem a música do matagal
as nuvens oferecem toda partitura
eis a compreensão de cada um
em sonhar a infinitude
na ínfima partícula de luz
que encontra seus sentidos
sua respiração...

7 comentários:

Primeira Pessoa disse...

luiza MN e seus bordados bonitos.

Assis Freitas disse...

pássaros, cigarras, nuvens
e a lenta ebulição do silêncio: eis a música



beijo

Renato disse...

Muito belo!!

Quanta sensiblidade para captar a vida existente na natureza, e tranformá-la em poesia!

beijos

Leonardo B. disse...


[como se as palavras
fossem asas,

pequenas máquinas de fazer voar.]

um imenso abraço, Amiga Luiza

Leonardo B.

Cris de Souza disse...

Este desenho é realmente um sonho!

Outro beijo*

Ianê Mello disse...

Belíssimo desenho e poema! Parabéns, Luiza! Bjs.

Fernanda Fraga disse...

Perfeito Luiza! que lindo!
beijos