sexta-feira, 15 de março de 2013

da pequena alegria*


uma pequena alegria
mora no ventre da poesia
e quando parir
será alvoroço, imensidão
embriaguez
de alegria mais bonita


*para o meu sobrinho

quinta-feira, 14 de março de 2013

terça-feira, 12 de março de 2013

Dancinha



revolve a poesia 
nos poros 
nos mistérios 
dos ínfimos 
a poesia dança e sorri
nas pequenas 
 partículas dançantes 
do mundo


*

quarta-feira, 6 de março de 2013

sobre o impossível e o absurdo

sobre o impossível e o absurdo
as miragens revelam
pelo beijo do tempo
na surra do ainda
das lágrimas do futuro,
na tempestade do nunca
do durante eterno
que permanece contínuo
como sussurro inevitável
do agora e sempre

segunda-feira, 4 de março de 2013

ele era feito de poesia

ele era feito de poesia
dos pés até a cabeça
seu riso largo revolucionava
versos, miragens, sonetos
e toda a constelação dos sonhos
tudo o que ele tocava
se transformava em poesia
não sei o que aconteceu
se ele deixou de ser poesia
ou se meus olhos perderam a poesia,
mas um belo dia poesia foi embora
os olhos se fecharam
e a poesia era rara
como se nunca existisse
nula, insignificante, inexistente