sexta-feira, 15 de março de 2013

da pequena alegria*


uma pequena alegria
mora no ventre da poesia
e quando parir
será alvoroço, imensidão
embriaguez
de alegria mais bonita


*para o meu sobrinho

7 comentários:

Tania regina Contreiras disse...


Que presente mais bonito, Luiza! :-) No ventre da poesia há pássaros correndo livres, soltos, como nessa imagem tão sua e tão bela.

Beijos,

Assis Freitas disse...

saltita em sílabas, embriaga



beijo

Ira Buscacio disse...

poesia com gosto de meninice e cheiro de amor.
bj grande, Luiza

Fernanda e Leonardo disse...

Expressa lindamente o dom da maternidade, do nascimento.

Belos versos, bela imagem!

Abraços!

Cris de Souza disse...

Bonito de se ver!!!

Beijos.

Fred Caju disse...

Nunca fui muito de acreditar em grandes alegrias, só nas pequenas.

D.Everson disse...

mande um pouquinho p mim =]