quarta-feira, 6 de março de 2013

sobre o impossível e o absurdo

sobre o impossível e o absurdo
as miragens revelam
pelo beijo do tempo
na surra do ainda
das lágrimas do futuro,
na tempestade do nunca
do durante eterno
que permanece contínuo
como sussurro inevitável
do agora e sempre

6 comentários:

Tania regina Contreiras disse...


Ler tua poesai é prazer duplo, Lu: imagem maravilhosa! A tua marca, que reconheço longe e linda.
Beijos,

Assis Freitas disse...

beijo do tempo: agora e sempre



beijo

Mar Arável disse...

O impossível é tangível

Relicário disse...

Venho deixar um abraço imenso e retribuir o carinho, seja por tantos anos, ou por alguns dias. Mas principalmente, pela troca e bonitezas que surgem e dos amigos que conquistamos e que no fundo, no fundo, não são tão virtuais assim...

Tem um presente pra você aqui: http://ancoradanoriso.blogspot.com.br/2013/03/vasto-coracao.html

Espero que se sinta num abraço e que goste.
Deixo o meu carinho.
Beijo na alma,
Sam.

Fred Caju disse...

Extremos próximos. Estamos próximos.

marlene edir severino disse...

Que seja agora!
[pra sempre me cheira a tédio...Sei não.]
Abraço, Luiza!