segunda-feira, 6 de maio de 2013

Da sinceridade inadiável


- Mia somos tolos demais para suportar o amor, tolos em demasia, demasiadamente tolos...é uma dança de idiotas uns atrás dos outros, passos em euforia ou depressão, egos, orgulhos, preconceitos e ninguém ama como quer. Cada qual ama como pode, mas o amor é inexplicável.

- Às vezes é preciso escutar o silêncio. Não saberemos sempre de todas as respostas, não precisamos saber. Cada um cria a sua própria resposta ou aprende a contemplar o silêncio...ou busca pelas respostas em outros lugares, quase sempre os piores lugares...terras de ninguém. Eu te procurei onde você nunca esteve e você me buscou onde eu nunca estive. Agora é preciso buscar em outros cantos. Dentro ou fora, não importa. Acho que ele está em toda parte...depende muito dos olhos conseguirem alcançar a luz, as sombras, a vida e o silêncio. Esse que respira independente de nós...

*

2 comentários:

Assis Freitas disse...

o amor é esse tanto que a gente não sabe


beijo

Tania regina Contreiras disse...

Esse desconhecido que nos mostra a face tantas ou raras vezes. Assim é o amor.

Beijos,