quarta-feira, 1 de maio de 2013

Poema para os olhos

guarde nos olhos
um pequeno universo
cheio de mistérios
e não negue sua imensidão
seu som, seu silêncio, seu amor


*

2 comentários:

Assis Freitas disse...

dos dois poemas:

o guardachuva é pura dança neste vendaval

para os olhos é preciso saber tocar



beijo

Thuan Carvalho disse...

excepcional, o poema é quase a descrição da imagem.

muito bom, como sempre!