terça-feira, 23 de julho de 2013

Da prece que ressoa


sorriso de luz em eternidade
paira sob a beleza da pele
da pele de qualquer corpo
do corpo de qualquer essência
da essência de qualquer sonho
do sonho de qualquer ser
do ser da luz que há em todos
e em todos os instantes 
que parecem nada
do nada que é tanto 
que não tem fim
em expressar o silêncio 
silêncio da rua nua do tempo
do tempo que é nosso
da rua nua que paira nos olhos
da pele de qualquer caminho
do caminho que é passo
do passo que é caminho


*


2 comentários:

Marcelo R. Rezende disse...

Gosto o jogo de palavras. Lindo, Luiza!

Assis Freitas disse...

caminho, passo, prece



beijo