domingo, 30 de novembro de 2014

autorretrato de uma pessoa "eu"

(Desafio da Tania Contreiras)

Vazio que se preenche com facilidade
Vazio que se enche de luz
Vazio que se enche de sombras
Vazio que se enche de tédio
Vazio que se enche de amor 
Vazio que se enche de infinitude
Vazio que se enche de vazio
Vazio
Vazio 
vazio
E por isso
Eu sou ninguém 
E ninguém é todo mundo

Como concha


pintura de Silvia Marieta 
(desafio de imagem da Tania Contreiras)

como concha
ele não se abre 

como os mares
lhe sussurram nos ouvidos
a esperança de sonhar

não diga que nunca 
houve recolhimento
na tua jornada

como concha
o silêncio o sussurra

como concha 
ele canta seus mares

Abro as cortinas de tantos mares

abro as cortinas de tantos mares
as ondas percorrem caminhos
Ondulações no ser, nos seres, 
vibrações no mar
confusões de mar
Nada é o que parece
As coisas, os seres são mais 
do que jamais 
conseguiríamos imaginar
dentro de um olhar 
mora todo um mar

(Desafio de imagem Tania Contreiras)

Arte:Silvia Marieta 

Poema da lembrança da diária gestação



A terra é mãe 

de toda vida

Como cria da terra
Pedacinho de terra
A terra gesta no olhar
infinitudes

(Desafio de imagem da Tania Contreiras)
Arte: Silvia Marieta

domingo, 23 de novembro de 2014

Depois do tempo

depois do tempo o sem tempo ora
e é hora de ir embora

depois do tempo o sem tempo ora
e é hora de ir embora

depois do tempo o sem tempo ora
e é hora de ir embora

depois do tempo o sem tempo ora
e é hora de ir embora

depois do tempo o sem tempo ora
e é hora de ir embora

...

Vermelho



calma o sinal está vermelho
mantenha a calma o sinal está vermelho
vermelho, 
vermelho

não tenha pressa o sinal está vermelho
vermelho
vermelho

calma o sinal está vermelho
mantenha a calma 
o sinal está vermelho
vermelho
vermelho

não tenha pressa o sinal está vermelho
mantenha a calma o sinal está vermelho

pare! o sinal está vermelho

vermelho
vermelho
vermelho



quarta-feira, 19 de novembro de 2014

da sorte de amar

não tem cura
o amor não tem cura,
não passa,
também não destrói,
não corrói
mas engrandece quem ama
aos medrosos de amar
e aos que jamais amaram
aos amantes e aos amados
o amor é a cura
cura mau humor
cura tédio
cura tristeza
cura solidão
sortudo aquele que ama


domingo, 19 de outubro de 2014

do que é raro


a raridade do céu
quando toca a nota sol
e dança incessantemente
alguma eternidade
num tempo sem tempo
sem reação
apenas a canção 
do mistério,
do silêncio em desejo do agora
para sempre...





















domingo, 30 de março de 2014

Sobre alguns palhaços VI



Quando tudo parece fluir com o ritmo da nossa respiração para encontrar a liberdade, a felicidade de estar vivo na dança etérea da vida, a música da respiração em sintonia com o movimento. Meditação em movimento. Inspirar o prana do contentamento isso é Yoga.

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014