sábado, 19 de dezembro de 2015

Quando a gente nasce

quando a gente nasce
é criança 
só sorriso, esperança 
e chora de dor, de fome
e por falta de amor

quando a gente cresce
a gente se esquece
quando a gente vive
se inibe
quando a gente morre
a gente se perdeu

quando a gente se perdeu
se encontra
quando a gente se encontra
se perdeu
se perdeu, encontra
encontra, se perdeu

quando a gente nasce
morreu
quando a gente morre
nasceu
morre e nasce
nasce e morre
em um ciclo de vida e morte
até que um dia
a gente vira luz
pulsando pulsando no infinito
piscando, piscando, piscando...


Um comentário:

AC disse...

Gosto desse procurar do sentido da vida, Luiza.

Um beijinho :)