sexta-feira, 29 de abril de 2016

Aquela árvore

Aquela árvore que beijou a fotografia beijou os olhos do fotógrafo e beijará ainda quem quiser ser beijado ao olhar seu ser através de uma fotografia. Assim também é a vida somente receberemos aquilo que estivermos prontos para doar! Só é possível receber amor quando estamos aptos a percebê-lo nos ínfimos detalhes do mundo, imensidões ínfimas que revelam a força de nos fazer sorrir! É tudo um esforço constante para nos fazer sentir a graça que é existir! Até nas lágrimas reside essa misteriosa música que a vida quer nos oferecer constantemente. Basta estar presente! O ar, o sangue, o som, a dança da vida em constante gestação. A ti também em constante gestar de pensamentos solar, lunar ou a amar a capacidade maravilhosa de pensar e elevar-se ao sublime toque da vida no coração. Coração que bate incessantemente sua pequena grandiosa oração da vida em constante gestação.   



2 comentários:

AC disse...

Luiza,
O que eu daria para que esse conceito fosse respirado pelas pessoas...!
Muito bom, próprio de alma lavada, pura.

Um beijinho :)

Carmem Grinheiro disse...

Tão bons, esses beijos.

;)