terça-feira, 2 de maio de 2017

À tardinha

  


lá pelas tantas 
quando o sol se extingue no horizonte
olhar o céu à tardinha 
e caminhar pelas ruas pode ser alegria
repara como a linguagem dos pássaros 
excede o limite dos muros?
assim meu bem não existem obstáculos 
para quem aprende a voar
 os muros só existem 
para quem aprende a rastejar
a linguagem dos pássaros é o voo
limita-se a não se limitar
tudo é possível nesse céu
para quem aprende a sonhar

sonhar é uma arte que se vive
quando o chão deixa de ser estrada
o limite deixa de te limitar
e a regra é sonhar sem se importar
apenas porque voar é caminho 
e o céu é destino




*





6 comentários:

Marta Vinhais disse...

Sonhar é não ter limites e voar para além do infinito....
Encontrar com o Sol, as nuvens, a brisa... e depois... sorrir....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Maria Rodrigues disse...

Sonhar é deixar a alma divagar.
Maravilhoso poema
Beijinhos
Maria

Jaime Portela disse...

"... os muros só existem para quem aprende a rastejar..."
Excelente poema, bem acompanhado pelas fotos.
Bom fim de semana, Luiza.
Beijo.

Julia Tigeleiro disse...

Que lindo....!

alegriadeviver.blogspot.com.br disse...

Voei nos teus versos. Muito bom seu poema, sonhar faz parte, para todas as nossas ações temos que impor limites, e isso não impede a grandiosidade dos sonhos.

Tenha abençoado findi!
Agradecida pela visita. Lá tem um selinho de aniversário do blog, se desejar pode pegar.

Bjs!

CÉU disse...

Olá, Luiza!

Sua foto está tão linda, qto as imagens e seu poema, leve, de sonho e de liberdade. "pelo sonho é que vamos". Bom te ler!

Beijos e boa semana.