quarta-feira, 10 de maio de 2017

Poema to let go



demoramos tempo demais
para reaprender a se entregar
as coisas são como são
eu sei que não existe perdão,
se nem coração existe
existe o que existe
nos lugares que menos esperamos
a algazarra acontece
o beijo da vida é dado
e caminha para um abraço
lá na frente
"aqui, ali, em qualquer lugar"
como Rita Lee quando canta The Beatles
como as coisas que nos batem na porta 
para nos ensinar to let go
porque quando você arranca uma flor da sua morada
ela morre devagar 
as coisas são como são
porque é tão difícil aprender a entregar
nosso suspiro
quando prender pássaros em gaiolas
nos fará enjaulados
e o contrário deixar o pássaro voar
será também se libertar

saberemos nos entregar?





2 comentários:

AC disse...

Qualquer entrega tem a ver com o que jorra dentro de nós, o que se passa lá fora apenas serve para adornar o cenário. Mal de nós quando nos deixamos escravizar pelo exterior.

Um beijinho, Luiza :)

Luiza Maciel Nogueira disse...

AC diga para o menino cuidado para não distorcer a realidade do jeito que acha que é. Mal de nós quando não conseguimos apreciar as pessoas como elas são. Escravos ficamos das idéias.

Um beijinho!