quarta-feira, 31 de maio de 2017

Poeminha dos encontros que vão e vem



(fotógrafo desconhecido - quem souber favor informar)


Os encontros vão e vem.
A vida é ciclo que não para.

Mexe, remexe, alegra e entristece.
É ciclo que gira a roda.
É redemoinho que roda dentro.
É espaço de esperança que não espera.
É dança que roda viva nos ares!
É morte, é sangue, é nascimento.
É sombra, é luz, é dor.
É tudo que nos acolhe e rejeita.
É o que não sabemos que brota.
É o que brotou sem nem percebermos.
É vida que nos gesta.
Nos joga, nos lavra, nos arranca.
Nos faz de palhaços e nos coloca a rir
logo a seguir.

A vida é esse ciclo que não para.


*


Nenhum comentário: